Certificação Correspondente Transacional

INSCREVA-SE JÁ!

noticias

Certificação Agrícola é oferecida com exclusividade pela ANEPS em parceria com Instituto Totum

Para os correspondentes bancários que querem trabalhar na área de crédito voltado para atividades agrícolas, tanto familiares quanto de médio e grande porte, a Certificação de Crédito Agrícola-Agronegócio é obrigatória. Trata-se de uma modalidade específica, oferecida pela Associação Nacional das Empresas Promotoras de Crédito e Correspondentes no País (ANEPS), em parceria com o Instituto Totum, exclusivamente por meio de prova remota.

A certificação atende às resoluções 3.954/11, 3.959/11 e 4.294/13 do Banco Central (BC), sendo exigida de todo e qualquer correspondente em atividade no país. Ela foi criada visando à segurança do sistema financeiro e a profissionalização da atividade, em atendimento a demanda dos agentes financeiros – instituições reguladoras do setor agrícola, como o Ministério da Agricultura, BNDES e BC, e os bancos comerciais que atuam com esta modalidade de crédito.

A ANEPS, como entidade representante do segmento de correspondentes, não se furtou à responsabilidade de oferecer à categoria a oportunidade de se adequar às determinações legais, também quanto à Certificação de Crédito Agrícola. De acordo com o presidente da entidade, Edison Costa, a associação se preocupa com a capacitação dos correspondentes: "A certificação atesta que aquele profissional está apto a desempenhar as funções necessárias à intermediação do crédito entre quem concede e quem recebe, também no campo agrícola, área que tem aspectos específicos."

Ele acrescenta que a modalidade agrícola é oferecida com exclusividade pela ANEPS, a qual possui parcerias com escolas, que ministram cursos de formação, preparatórios para as provas voltadas à certificação, também no ramo do crédito agrícola.

Segundo dados levantados pelo Instituto Totum, até junho de 2016 existiam no Brasil 188 profissionais certificados e outros 213 já inscritos nessa modalidade de certificação.

A prova

A prova é indicada para quem já trabalha ou pretende atuar como correspondentes de bancos que ofereçam crédito agrícola e para agronegócio em seu portfólio. Após a realização da prova e se pré-aprovado por pontuação (28 ou mais acertos), o candidato terá o resultado liberado em até cinco dias úteis, a contar da data de término da prova.

O diretor do Instituto Totum, Fernando Lopes, explica que, para serem aprovados, os candidatos precisam "demonstrar conhecimentos técnicos sobre as definições, produtos e tipologia do crédito agrícola, bem como os referentes às normas e leis vigentes sobre a ética nos negócios e o papel do correspondente, sendo necessário um mínimo de 70% de acerto na prova para ser aprovado e tornar-se correspondente agrícola certificado".

Além de medir o conhecimento dos candidatos sobre ética nos negócios, fundamentos do mercado financeiro e sistema financeiro nacional, são avaliados ainda aspectos relacionados às características dos produtos disponíveis, impostos incidentes sobre as operações de crédito, cuidados na contratação, Finame Agrícola e Programa de Sustentação do Investimento (PSI), Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp), Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), entre outros.

 

Fonte: Jornal Entreposto  //  Portal Fator Brasil

01/08/2016

Utilizamos cookies para que você tenha uma boa experiência em nosso site. Saiba mais.

  Eu aceito cookies de www.institutototum.com.br.